quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

... poesias ...

Há alturas - tantas, muitas - que fico pendurada do que estou a ler, num momento erguido dentro do seu próprio momento, numa ofensiva sem piedade. Sinto-me como naqueles filmes a la Matrix, em que tudo pára ao redor, copos pendurados do ar, pessoas posicionadas em stand by, as gotículas de água de um charco pisado inertes, a meio do movimento... só eu e aquela palavra, aquela frase, aquela ideia que me assalta num súbito, um sentir qualquer que me assola de repente, provindo do meio do livro.
Há alturas em que sinto que o livro físico é só uma pequena muralha de tijolo que me separa do escritor, tipo biombo indiscreto, e eu sinto o autor a olhar-me de soslaio e a mirar-me os gestos, de sobrolho levantado, como quem diz "sim, essa frase que aí coloquei, esse soneto, esse verso, esse pedaço de história, é para ti, é sobre ti".
A forma como um livro me surpreende, do nada, do inverso de um reverso, continua a embasbacar-me os sentidos. Deixa-me agastada a forma como, num devir de algodão doce (ou de limão amargo), alguém descreve, do outro lado de outro mundo qualquer, o que eu estou a sentir no meu mundo.
Tenho-me sentido em constante (re)aprendizagem, evolução e, sobretudo nos últimos tempos, robustecimento do meu inner self. Sinto-me galvanizada. Não sei se é este awareness de mim ou o facto de ter uma estante nova... tenho sido constantemente projectada em direcção à fila de livros de poesia, que redescubro como se nunca lhes tivesse pegado.
E hoje, a meio dos "cavalos a fazer sombra no mar", pego nas Poesias do Mário de Sá-Carneiro, que me foi oferecido há tantos anos, abro ao calhas e, na 7ª das Sete Canções de Declínio, sem ter presente o contexto das anteriores 6, tropeço nesta pérola:

"Meu alvoroço de oiro e lua
Tinha por fim que transbordar
- Caiu-me a Alma ao meio da rua,
E não a posso ir apanhar!"

Há coisas fantásticas, não há?

2 comentários:

Rita disse...

Acreditas que só hoje e a estas horas da matina de volta de posts antigos no meu blog...é que descobri que tu... és tu!!!
Tenho de aqui vir com mais tempo.
Espero que esteja tudo bem com vocês, manda notícias.
Beijo grande daqui

Rita disse...

Ahhhh e que 2010 traga só coisas boas :)))